sexta-feira, 30 de julho de 2010

ventania experiença

.
.
Na tarde de domingo domingo atrás da concha acústica durante o É VENTO NA PRAÇA estará exposta a instalação "ventania experiece.a"



obra: ventania experiece.a
modalidade: instalação vídeo-poesia
autor: paranax


+ tapume 1 – projeção na madeira crua.

Poemas visuais, colagens e improvisos dialogam com o vento e têm o fenômeno da natureza como ponto partida para explorar a linguagem como texto & imagem. Além disso, Paranax olha para a historicidade do vento e busca suas implicações sobre a cidade bem como faz referências aos cruzamentos inusitados entre Paraisópolis e o universo da cultura POP.

- entre dentro do poema – poema visual
- V (vento escreve-se com vento) – poema visual
- vento curva - poema visual
- A ex-cultura da palavra - poema visual
- ventania (vento cortante) – poema visual
- TVer- poema visual
- o vento levou - poema visual
- Lennon na cidade da ventania – estudo de quadrinhos
- poevias – trilogia visual
- UTM 23K 419802 7505654 – poema verbovocovisual
- topônimos - poema verbovocovisual
- alegria alegria – foto-montagem
- caligrafia do vento – free-poema escrito pelo vento

No tapume 1 serão exibidos:

- Cama na Câmera - performance realizada em setembro de 2009 na Praça Coronel José Vieira, por Renata Azzi & Paranax.

- Ventos Turvos – vídeo-poesia de Paranax feito a partir de imagens aleatórias relacionadas ao vento e coletadas na internet.


tapume 2 – barraco spray vermelho

No tapume “Barraco Spray” estão experimentos de Paranax com algumas das linguagens encontradas nas ruas como zines, pichação, stencil, sticker e lambe-lambe.

- ventania experiença – stencil
- vento proibido - sticker
- amilcar de castro a favor do vento – sticker
- vendo vento em garrafa– lambe-lambe
- estrelas vermelhas – pichação
- tapumes poéticos – pichação
- Vento Zine – Zine
- venta george – stencil + sticker
- proibido proibir ventar – lambe-lambe
- Wind Hendrix da luz vermelha – colagem


+ tapume 3 – Redes aleatórias e desordenadas em espiral preto

sticker transgression – Adesivos abóbora fosforescentes (encontrados no lixo) usados para identificação de cargas têm a utilidade transgredida e - colados sobre uma camada de spray preto usado desordenadamente e de forma anárquico-aleatória - formam uma poema circular que orbita na superfície negra e espiral do tapume como se fossem planetas de linguagem luminosa.


+ projeções na Concha

Serão projetados às 19h00 dois poemas visuais na Concha Acústica da Praça.

- Vento é Vento – poema visual feito em computador especialmente para o “É VENTO NA PRAÇA” onde Paranax trabalha com significações da palavra “vento”.

- Clube do Trem - poema visual feito em computador onde Paranax faz referência ao coletivo de artistas Paraisopolenses Clube do Trem do qual faz parte e relaciona palavras a movimento e movimento a palavras.
.
.
.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

É VENTO NA PRAÇA

.
.
O É VENTO NA PRAÇA - festival independente organizado pelo coletivo CLUBE DO TREM - acontece no dia 1 de agosto, em Paraisópolis, sul de Minas Gerais, na Concha Acústica da Praça Coronel José Vieira, a partir das 14 horas.




segunda-feira, 26 de julho de 2010

tinindo trincando


Tinindo Trincando
Novos Baianos
Morais e Galvão

Eu vou assim
E venho assim
Eu vou assim
E venho assim
Porque quem invade não
Não chega não
Chega não porque pera aí
Sou mesmo assim
Sou mesmo assim
Sou mesmo assim
Assim
Um dia assim
Um dia assado
Um dia assim
No duro tinindo tinindo trincando
.
.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Projeto Arisco - Silensons em Ato Único / Performance N° 2

Preparação

1 Inscrição no "Concurso de Caça Talentos da OPIS (Olímpiadas Paraisopolenses de Inverno e Solidariedade)";
2 definição: oralização do poema "Silensons em Ato Único"
3 Convidar + 1 pessoa para a perfomance;

Evolução

4 Conectar um microfone a diferentes pedais de efeito e experimentar sonoridades, camadas, tempos, espaços entre palavras, ruídos, modulações;

Ação

5 Ambos os performers subirão no palco mascarados;
6 Enquanto o perfomer 2 manipula pedais de efeito, oralizar o poema e sentir o corpo, a língua, o movimento dos lábios, escutar a voz processada, bem como a reação do público (vaias, gritos, aprovação, descontentamento);

Desfecho

7 No final, o apresentador do "Caça talentos" pergunta: - eles devem ir para a final?
8 A resposta da plateia será - como já esperava-se - : - não!
9 Choque entre expressão individual e concepção interiorana de arte;
0 A experiência do texto oralizado e processado com equipamentos incomuns, não lineares, por vezes ruidosos e desarmônicos, explicitou a relação problemática entre um tipo de indivíduo anarquíco-poético e um tipo de sociedade cuja concepção de universo parte basicamente dos valores ensinados pela religião e cujo contato com manifestações acontece superficialmente, nula ou por intermédio dos meios de comunicação de massa.***

*** No caso da OPIS, em que a Performance Silensons Ato Único foi executada, 5 cantoras evangélicas foram classificadas para a final...

Materiais

- microfone
- pedais de efeito
- cabos
- máscaras

Questões para reflexão

a) Palavra silêncio é uma palavra de ordem?
b) O silêncio é um som?
c) A influência do imprevísivel na arte
d) liberdade: algo dado ou a se conquistar?
e) O sentimentos da massa à não linearidade de experiências poéticas radicais (estranhamento, repulsão, crítica, ironia, etc).
.
.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Para refletir 5

XVI

20 Poemas com Brócoli, 1981
Roberto Piva

abandonar tudo. conhecer praias. amores novos.
poesia em cascatas floridas com aranhas
azuladas nas samambaias.
todo trabalhador é escravo. toda autoridade
é cômica. fazer da anarquia um
método & modo de vida. estradas.
bocas perfumadas. cervejas tomadas
nos acampamentos. Sonhar Alto.
.
.

Libertários

Baú